16.09.2008 – Lançada campanha de prevenção de acidentes de trânsito

.


Foi lançada em Itatiba no dia 16 de setembro de 2008, a campanha de prevenção de acidentes de trânsito, desenvolvida pelo Núcleo de Promoção da Saúde e Prevenção das Violências (NPSPV), com apoio do Departamento Municipal de Trânsito do município. A campanha consiste na utilização de três produtos para levar mensagens educativas e despertar a consciência do motorista. Os produtos são banners, folders e outdoors.

Os banners foram colocados nas ruas em locais que apresentam índices significativos de acidentes de trânsito, por exemplo a Rua Campos Salles e as avenidas Marechal Castelo Branco e Pedro Mascagni, e em locais de grande circulação de veículos, como a área central. No total são 30 banners. “A gente precisa despertar a consciência das pessoas. Levantamento feito com campanhas anteriores mostra que esse tipo de trabalho dá resultado”, diz Joel Garcia da Costa, responsável pelo setor de transporte e estatística do Departamento Municipal de Trânsito.

Os outdoors começam a ser colocados nas ruas a partir de hoje. São seis no total, focando seis situações de trânsito diferentes envolvendo crianças, idosos, motoristas, motociclistas, pedestres e ciclistas. Os outdoors serão colocados nos seguintes locais: Jardim Nações, Avenida Expedicionários Brasileiros, Rua Prudente de Moraes, Rua Santo Antonio, Jardim Tereza (próximo ao Corpo de Bombeiros Municipal) e Avenida Marechal Castelo Branco. Os folders serão distribuídos e trabalhados nas auto-escolas da cidade.

.

Acidentes de trânsito
Durante o evento de lançamento da campanha, foram apresentados dados estatísticos do Departamento Municipal de Trânsito sobre os acidentes nos anos de 2006, 2007 e 2008, no período de janeiro a agosto. Foi constatado que houve aumento de aproximadamente 26% no número de acidentes registrados em 2008 em relação a 2006.

Os acidentes de trânsito com vítimas tiveram redução de cerca de 5% este ano em relação a 2007. Em contrapartida, houve um aumento de 26% em relação a 2006. O número de vítimas caiu em aproximadamente 6% em 2008 em relação ao ano passado, mas aumentaram em cerca de 29% em comparação com 2006.